sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

ELEIÇÕES CONSEC-MG: AGRADECIMENTO

Quero agradecer a todos que me deram um voto de confiança para representá-los no CONSEC/MG - Conselho Estadual de Política Cultural de Minas Gerais (2017/2018), para defender as ações em prol de nosso patrimônio material e imaterial e acompanhar a aprovação e execução do Plano Estadual de Cultura.
Um agradecimento especial aos membros da ADERMAB, Associação de Folias de Reis, que me indicaram para representa-los na defesa desta manifestação cultural de origem portuguesa que ainda resiste e luta para manter a tradição de fé e solidariedade no interior do nosso interior. Minha mais sincera gratidão e certeza de que continuarei na luta por nosso patrimônio cultural.

Ao CONSEC-MG - órgão colegiado que auxilia na criação de condições para que todos os mineiros exerçam seus direitos culturais e tenham acesso aos bens culturais, destaco a responsabilidade do diálogo permanente, e a importância da comunicação efetiva REPRESENTANTES/ REPRESENTADOS através dos 17 territórios de desenvolvimento do Estado.  

Como uma instância da sociedade civil junto ao poder público, cabe ao CONSEC manter instâncias de discussão com as associações representativas de manifestações culturais, artistas, produtores culturais, conselhos municipais, pontos de cultura, assegurando a democratização da participação de todos os agentes culturais da sociedade. Entretanto, a falta de indicação de representantes da cultura indígena — nossa primeira cultura, que luta e resiste com suas comunidades e seus saberes, ao poder do dinheiro que a tudo corrói, além da participação de apenas 202 dos 853 municípios do Estado na escolha de representantes, demonstra a necessidade de organização e aperfeiçoamento da comunicação representantes (CONSELHO) e representados (SOCIEDADE).

Durante o FÓRUM TÉCNICO PLANO ESTADUAL DE CULTURA, do qual faço parte como representante do Comitê de Representação Região Sudoeste, uma das propostas de AÇÃO LEGISLATIVA foi a criação de uma rede pública de comunicação integrando os 17 Territórios de Desenvolvimento de Minas Gerais, articulando o diálogo entre os territórios, a troca de informações, integração cultural, através da produção e difusão de conteúdo, ação que se aprovada contribuirá, também, com a comunicação entre  conselho e sociedade.

Taís T Ferreira
Jornalista/Fotógrafa

quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

Por que é preciso ter conselhos de cultura?

Cultura é um direito e demanda por políticas participativas para que se efetive este direito.

Vote nos dias 15, 16 e 17 de dezembro.

Ser conselheiro é uma possibilidade concreta de participar de um momento histórico de construção de ações permanentes de desenvolvimento humano e cultural por meio da consulta à população. 

A atuação dos conselheiros responde a uma necessidade fundamental de articulação e cooperação entre os diferentes entes do governo municipal, estadual e federal e uma efetiva participação da sociedade civil.

Memória e patrimônio são plurais e portanto, requerem uma perspectiva igualmente diversa, plural amplamente debatida por todos. Por isso, o desafio histórico dos conselhos é a participação popular nas políticas públicas do Estado, protegendo e promovendo o patrimônio cultural e o desenvolvimento social com pleno exercício dos direitos culturais e garantindo o acesso aos bens e serviços culturais.

Participar de um conselho não é só comparecer às reuniões, deliberar ou representar. É participar na perspectiva e preocupação com o todo, com o bem estar, com a memória, com o patrimônio e com os direitos culturais da população brasileira.

A esfera pública é o espaço do debate entre a população e as outras esferas da sociedade. Estado e sociedade se complementam, não são duas forças em conflito, por isso necessitam diálogo entre si em prol do coletivo.

Vote no representante para o CONSELHO DE POLÍTICA CULTURAL - CONSEC-MG


SEGMENTO: Patrimônio Material e Imaterial



NOME: Tais Teonilia Ferreira

ENTIDADE: Associação dos Devotos dos Reis Magos de Belém de Piumhi/MG - ADERMAB

CNPJ: 11.001.649/0001-43

terça-feira, 13 de dezembro de 2016

Participação popular nas políticas públicas para a cultura

Olá pessoal!

Vote nos dias 15, 16 e 17 de dezembro em www.consec.mg.gov.br.
Fui indicada na categoria Patrimônio Material e Imaterial para a renovação do Conselho Estadual de Política Cultural – CONSEC/MG, biênio 2017/2018.

Minha representação visa contribuir para o aprimoramento do processo de participação da sociedade nas políticas do Plano Estadual de Cultura, através da integração e colaboração dos 853 municípios do Estado de Minas Gerais.

Entre os principais objetivos, estão a valorização e a divulgação da diversidade cultural mineira, a promoção do desenvolvimento regional por meio da cultura, a circulação de bens culturais e aperfeiçoamento dos agentes culturais, além de difundir e aumentar a demanda pelos programas e ações do Sistema Estadual de Cultura, bem como a comunicação integrada entre os 17 territórios de desenvolvimento de Minas Gerais.

Represento a ASSOCIAÇÃO DOS DEVOTOS DOS REIS MAGOS DE BELÉM, que busca preservar uma das maiores celebrações da cultura e da religiosidade popular do Brasil — a FOLIA DE REIS, patrimônio imaterial que guarda uma das mais profundas raízes da memória coletiva brasileira, com seus cantos, danças e cantorias que vão do catira ao lundu.

A FOLIA DE REIS é uma manifestação que traz a marca de um povo simples, habitante de pequenas cidades do interior que preservam há várias gerações danças, música, toadas, cores e batidas com a característica de cada localidade, com saberes, fazeres e valores do povo.

Na área de museus, idealizei o projeto “Museu das Profissões”/Odontologia na Casa da Cultura de Piumhi, uma iniciativa que busca dar continuidade à trajetória histórica das profissões de mineiros e mineiras do ambiente urbano e rural.

Mas, para que eu possa representar o papel de conselheira a altura do desafio histórico, do desafio institucional e político que a sociedade mineira necessita, eu preciso da sua ajuda!

Vote nos dias 15, 16 e 17 de dezembro em www.consec.mg.gov.br.

Categoria PATRIMÔNIO MATERIAL E IMATERIAL
Taís Teonília Ferreira


A votação será aberta a todo e qualquer cidadão mineiro, com idade mínima de 16 anos, que se interesse pela cultura e deseje ajudar a escolher a representação da sociedade civil no Conselho de Política Cultural. Deverão ser informados dados como CPF, título de eleitor, endereço e e-mail. 
Cada eleitor poderá votar em um único segmento. Na plataforma online você já tem acesso ao perfil e currículo dos candidatos, podendo assim avaliar as opções.
Contato:

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Associação de Folia de Reis - ADERMAB é habilitada para compor o Conselho Estadual de Cultura

Secretaria de Estado de Cultura de Minas Gerais divulgou a lista oficial dos candidatos habilitados a concorrer na eleição do Conselho Estadual de Política Cultural – biênio 2017/2018. 

A ASSOCIAÇÃO DOS DEVOTOS DOS REIS MAGOS DE BELÉM DO MUNICÍPIO DE PIUMHI/MG - ADERMAB,  que tem por finalidade promover o patrimônio imaterial da Folia de Reis, está habilitada a compor o Conselho Estadual de Política Cultural - CONSEC/MG, conforme lista oficial divulgada pela Secretaria Estadual de Cultura de Minas Gerais.

O CONSEC-MG é um órgão colegiado de caráter consultivo, propositivo, deliberativo e de assessoramento que auxilia na criação de condições para que todos mineiros exerçam seus direitos culturais e tenham acesso aos bens culturais. Atua como uma instância da sociedade civil junto ao poder público, acompanhando a elaboração e a execução do Plano Estadual de Cultura; mantendo instâncias de diálogo entre a sociedade civil e o poder público, além de manifestar-se sobre programas regionais de incentivo, gestão de acervos culturais entre outros.

A ADERMAB indicou Taís T Ferreira, jornalista, para participar do conselho pelo segmento Patrimônio Material e ImaterialTaís participou do Plano Estadual de Cultura 2016 e representa a Câmara Consultiva Território Oeste e Sudoeste. Na cidade de Piumhi, na área de museus, é responsável pelo projeto “Museu das Profissões”- Odontologia na Casa da Cultura, uma iniciativa que busca dar continuidade à trajetória histórica das profissões de mineiros e mineiras do ambiente urbano e rural, além da pesquisa e apoio ao patrimônio das folias de reis da região e ações culturais com as escolas em oficinas e mostras de filmes e curta-metragens.


Como votar


Pela primeira vez, a votação será realizada de maneira totalmente virtual, possibilitando a participação da sociedade. O processo de votação online poderá ser acessado através do site do conselho www.consec.mg.gov.br, nos dias 15, 16 e 17 de dezembro. Diferente das eleições anteriores, não será necessário o cadastro prévio de eleitores. Foi eliminada também a restrição de participação somente de pessoas jurídicas.

Desta vez a votação será aberta a todo e qualquer cidadão mineiro, com idade mínima de 16 anos, que se interesse pela cultura e deseje ajudar a escolher a representação da sociedade civil no Conselho de Política Cultural. Deverão ser informados dados como CPF, título de eleitor, endereço e e-mail.

Cada eleitor poderá votar em um único segmento. Na plataforma online ele terá acesso ao perfil e currículo do candidato, tendo condições para realizar a sua escolha. A divulgação do resultado das eleições do Consec está prevista para o dia 20 de dezembro.


Vote nos dias 15, 16 e 17 de dezembro em 

Taís T Ferreira
Seguimento: Patrimônio material e imaterial

CURRÍCULO RESUMIDO
Graduação:Comunicação Social – Habilitação jornalismo Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais – 1988; Pós Graduação: Memória e Cinema Escola de Belas Artes – Universidade Federal de Minas Gerais – 2000; Plano Estadual de Cultura/2016: Representante Câmara Consultiva Território Sudoeste; Idealização do “Museu das Profissões” – Odontologia na Casa da Cultura de Piumhi. Consultoria para a criação do primeiro Ponto de Cultura da Associação de Folias de Reis - ADERMAB. No CENTRO DE REFERÊNCIA AUDIOVISUAL – SMC – PBH,(1999 – 2001), hoje MIS - Museu de Imagem e Som – SMC/PBH, dirigiu e produziu documentários e trabalhou com procedimentos de organização, catalogação e cuidados com o acervo — Cinejornais, acervo fotográfico, cinematográfico, além pesquisa e intercâmbio com outros museus. TV HORIZONTE (2002 - 2006) Produção/roteiro/direção/ reportagens (cinema e música) Programa Sala de cinema, exibido na Tv Horizonte, Tv Puc e Rede SescSenac- SP; Produção e edição do Programa Cinema em Cena. Coordenação cobertura 6a, 7a, 8a e 9a Mostras de Cinema de Tiradentes e 1a CINEOP. Produção/ direção/ roteiro - Programa ClipShow. Em Ouro Preto, trabalhou na produção do Seminário de Música Instrumental Brasileira, em 1986, através da Universidade Federal de Ouro Preto – UFOP, produção de concertos de alunos, professores e outros artistas. 

Com informações do CONSEC e da Secretaria Estadual de Cultura.